É possível deixar de sofrer por desorganização

black and white person woman old
Photo by Shashank Kumawat on Pexels.com

Você já parou para pensar o quanto a desorganização afeta sua vida?

Seja sincero! Pessoas que são cronicamente desorganizadas sofrem devido à desorganização.  Usei a palavra sofrer. Exagero? Para alguns sim, para a maioria não.

Em minha postagem ‘Por que algumas pessoas são tão desorganizadas?’ falei sobre o que pode estar desorganizado e o porquê. Desta vez vou falar das consequências emocionais da desorganização e mostrarei alguns caminhos para resolver de vez os problemas da falta de organização.

Vergonha, ansiedade e culpa. São sentimentos bem conhecidos das pessoas desorganizadas. Organização é um aspecto bastante valorizado, tanto no âmbito pessoal como profissional, pois geralmente deixa-se tudo mais à vista e funcional e perde-se menos tempo procurando por objetos ou documentos.

Por trás do não perder tempo existe o pensamento de mais produtividade e que isto pode ser levado a situações extremas, até mesmo contra a saúde psíquica das pessoas. E a própria idealização da organização, com seus incontáveis produtos organizadores, pode gerar ansiedade.

Mas, não é a essa situação que me refiro. Uma organização adequada permite que se aproveite bem o tempo para que se esteja disponível para outras coisas mais importantes. Por exemplo, quando se tem uma rotina na organização da casa feita todos os dias, dificilmente a situação vai sair do controle ou obriga a tirar o dia para colocar as coisas em ordem. A vida corre mais tranquila, sem sobressaltos.

Alguns dirão que é possível se achar na bagunça. É verdade, mas normalmente leva mais tempo e gera ansiedade – não permite que ninguém mais ache e se alguém mexer (o que sempre acontece) fica ainda pior.

Voltemos para a culpa!

A organização é valorizada e quem não é capaz de se organizar é visto como preguiçoso, incompetente ou incapaz. Isso é rotulado como um defeito de caráter, e não como uma dificuldade de treinamento, cognitivo ou emocional. Ninguém gosta de falar de sua desorganização. Dificilmente este assunto aparece numa roda de conversa. É um assunto bem íntimo, quase que um tabu. Sendo assim, a ação normalmente tomada é de tentar esconder a desorganização. Fechar a bagunça em um espaço, longe dos olhos de outra testemunha. Esconder o ‘monstro’ debaixo do tapete. Não funciona! O ‘monstro’ não deixa de existir, na verdade, cria autonomia para crescer sem controle.

De tanto esconder a bagunça em gavetas, fichários e armários, e se havia algum tipo de organização pré-existente agora está tudo confuso de novo. Como não se enfrenta o ‘monstro’, ele continua a crescer e transbordar os espaços. Os objetos não mais o contêm e invadem os ambientes.  Agora, é preciso não deixar outras pessoas entrarem nesse espaço. Assim, o desorganizado vai se isolando das outras pessoas e se sentindo inferior.

Vergonha, ansiedade e culpa são sentimentos fortes e negativos que podem necessitar a busca de tratamento psicológico. É muito difícil ser feliz, carregando essa carga.

Reconhecer a existência desses sentimentos é um primeiro passo na direção do reestabelecimento da saúde emocional. Depois, é necessário perceber o que gera esses sentimentos e o que pode ser feito para enfrentá-los.

No caso da Desorganização Crônica, é preciso humildade para perceber o quanto afeta sua vida. Coragem para enfrentar o ‘monstro’ e determinação para vencê-lo, pois é possível vencê-lo. Existem recursos específicos para se lidar com a desorganização. Pode-se contratar mão de obra especializada, ou desenvolver habilidades próprias de organização. Desenvolver recursos próprios, por mais difícil que seja, é bastante gratificante pois não só se está resolvendo a desorganização, mas impedindo que ela volte.

A Consultora em Organização Yolanda Hollaender e eu, como Psicóloga Clínica, temos desenvolvido ferramentas para ajudar pessoas desorganizadas crônicas a melhorarem sua desorganização. No momento contamos com estas duas:

1ª) A palestra Compreendendo a Desorganização – um bom começo para a auto percepção, sem culpa. Não queremos aumentar a culpa e sim encontrar saídas.

2ª) A Oficina de suporte aos Problemas de Desorganização, com 5 encontros de pequenos grupos, em que se trabalha aspectos da desorganização pessoal, fazendo com que a pessoa se conscientize de sua desorganização e modifique os comportamentos para que esta desorganização não aumente, e até mesmo diminua.

E já estamos desenvolvendo uma 3ª ferramenta que vai ser um treinamento para as pessoas desorganizadas modificarem seu comportamento gerador da desorganização. Uma atividade intensa e profunda, baseada em trabalhos semelhantes desenvolvidos por pesquisadores americanos, com ótimos resultados.

Esperamos, assim, poder ajudar pessoas que são cronicamente desorganizadas a se livrarem da desordem que tomou conta de suas vidas.

Um abraço,

Deborah Williamson Passos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s